Edição (ANTERIOR) de Março de 2013.


Monitoria

Prazer em dividir conhecimento

Monitoria está entre as atividades complementares que mais rendem frutos ao estudante
 


Todas as quintas-feiras, das 18h às 19h, na sala 17, Nélson Rodrigues Jacobino Júnior, do segundo ano de Ciências Contábeis, tem um compromisso importante. Como monitor da disciplina ‘Teoria da Contabilidade’, do professor Sérgio Stopato Arruda, ministrada no primeiro ano, ele coloca-se à disposição para esclarecer dúvidas e auxiliar os alunos em suas dificuldades.
               “É uma oportunidade ímpar de partilhar meus conhecimentos na disciplina, que é básica para tudo o que os alunos verão no curso”, diz Nelson. Regularmente, ele reúne-se com o docente para planejar as atividades.
               Atuando na área contábil desde 2005, Nelson também procura compartilhar com os colegas suas experiências no mercado de trabalho. Interessado em seguir a docência profissionalmente, em paralelo à atuação contábil, ele conta que a monitoria vem sendo um grande aprendizado neste sentido. “É uma relação muita rica, na qual a gente ensina e aprende ao mesmo tempo”, frisa Nelson, que aproveita para agradecer ao professor Sérgio e à coordenadora do curso, professora Marlene de Fátima Campos Souza, pela oportunidade e confiança.
               A monitoria enquadra-se no rol das atividades complementares, necessárias à formação dos estudantes em todos os cursos ministrados pelo Univem. Tanto o monitor quanto o monitorado recebem horas atividade. A Profª Drª Raquel Cristina Ferraroni Sanches, pró-reitora de Graduação, explica que os critérios para a escolha dos monitores têm relação com o ótimo desempenho na disciplina, tempo e gosto por dividir conhecimento com os colegas. “Quem é monitor, ajuda outros alunos e, ao mesmo tempo, é estimulado a ampliar seus conhecimentos naquela área específica”, diz. Ela orienta os interessados em prestar monitoria a procurarem o professor da disciplina desejada.
 
Unindo o útil ao agradável
               Caio Saraiva Coneglian, do terceiro ano de Ciência da Computação, comenta que a disciplina ‘Estrutura e Recuperação de Dados’ era uma de suas preferidas no ano passado. O gosto pelo assunto e a vontade de aprender mais levaram-no a abraçar a monitoria da matéria. Também das 18h às 19h, sempre às quartas-feiras, na sala 51, ele atende alunos de Ciência da Computação e de Sistemas de Informação, que cursam a disciplina neste ano.
               “Fico em contato direto com os professores Maurício Duarte e Paulo Augusto Nardi. Além disso, estou sempre revendo o conteúdo, o que me estimula a estudar cada vez mais”, diz Caio, que também atua como estagiário no Centro Boa Vista de Tecnologia, o BVTec. Quando terminar a graduação, os planos passam por cursar mestrado e doutorado.
               Jéssica Oliveira de Souza, do terceiro ano de Sistemas de Informação, está ministrando monitoria na matéria ‘Técnica de Programação II’, oferecida aos alunos do segundo ano do curso. Como é bolsista pelo PIBIC/CNPq, ela está no Univem todas as tardes. Esta facilidade fez com que se colocasse à disposição para a monitoria em mais horários: todos os dias, das 18h às 19h, na sala 64. Ela relata que, toda semana, reúne-se com o professor Rodolfo Barros Chiaramonte, responsável pela disciplina. “Penso em fazer mestrado e doutorado”, revela.
 
Aluno, monitor e professor
               Ricardo Sabatine é professor dos cursos de Ciência da Computação, Sistemas de Informação e Engenharia de Produção. Graduado em Ciência da Computação pelo Univem e com título de mestre pela USP de São Carlos, ele relata que algumas iniciativas foram decisivas em sua trajetória.
               Fazer iniciação científica (IC) e monitoria, durante a graduação, estão entre as principais. Ricardo teve bolsa da Fapesp para fazer IC e foi monitor por um ano. “A monitoria me estimulava a estudar cada vez mais e a procurar respostas, pois tinha que me preparar para as dúvidas dos colegas”, lembra. A turma chegou a ter 17 alunos. “A experiência serviu para consolidar minha vocação para a docência.”
               O enriquecimento do currículo é outro ganho que o docente aponta. “Se você pensa em solicitar uma bolsa de mestrado, por exemplo, ter feito monitoria, trabalhos voluntários, iniciação científica e outras atividades mostra que era um aluno engajado”, reforça.
               Numa das disciplinas que ministra – ‘Introdução à Computação’, para Engenharia de Produção – o professor Ricardo já conta com o auxílio de um monitor. Ele é Marcelo Henrique Bugula Farinha, do segundo ano de Engenharia de Produção.
               “A monitoria acadêmica é um passo importante na vida do estudante universitário, que deixa de ser apenas um receptor para assumir uma tarefa mais ativa, que lhe trará autonomia e visão crítica”, conclui o docente.





Mestrado em Direito
‘Psicografia e Prova Judicial’ torna-se livro

Apoio ao Espaço Potencial
Intercâmbio
20 dias em Granada

Ciência sem fronteiras
Palestra
Carlos Baccelli palestrou em Marília

Artigos desta edição


UNIVEM - Centro Universitário Eurípides de Marília
O Jornal do UNIVEM - está aberto para sugestões e matérias. Os textos assinados podem ou não corresponder à opinião do jornal.
[ Edições anteriores ] - Contato via e-mail: fundacao@univem.edu.br