Edição (ANTERIOR) de Julho de 2015.


NOVAS FRONTEIRAS

Compsi:5 anos de pesquisa e extensão a serviço da comunidade

Ações fortalecem a instalação do Parque Tecnológico na cidade
 


 Em maio de 2010 começava as atividades de um laboratório científico que iria transformar a realidade de toda uma sociedade. Prestes a ser reconhecida como Parque Tecnológico pela Secretaria de Ciências e Tecnologia do Estado de São Paulo, esta é uma das inúmeras contribuições que o Compsi, do Univem, proporcionou para a cidade de Marília. Atualmente cinco pesquisadores atual de modo exclusivo no Compsi: Elvis Fusco, Leonardo Botega, Fábio Dacêncio, Rodolfo Barros e Paulo Nardi. Corpo científico é formado por doutores e doutorandos . “Desenvolvemos projetos macros, também chamados de projetos guarda-chuvas, por acomodar sob suas hastes pesquisas menores”, explicou o professor doutor Elvis Fusco, coordenador do Compsi. É através deste laboratório que muitos doutores que hoje atuam no mercado de trabalho, encontrando soluções através da pesquisa em tecnologia, iniciaram suas atividades científicas. “O Compsi centraliza iniciação científica e atividades de extensão”, detalhou o professor pesquisador Leonardo Botega.

As pesquisas abrangem as áreas de Ciência da Computação e Sistema de Informação. Compsi é a abreviação de Computing and Information Systems Research Lab. Suma missão, nos últimos cinco anos, foi fomentar a pesquisa, estimular a atividade de extensão, gerar projetos de software com vínculo no mercado, propiciar a cooperação com outros laboratórios de pesquisa, gerar treinamentos cooperativos e buscar fomentos em relação à pesquisa científica junto aos órgãos como Fapesp, CNPq, Finep e também pesquisas junto às empresas e indústrias da iniciativa privada. Entre as parcerias com a iniciativa privada se destacam pesquisas elaboradas com as indústrias Jacto, de Pompéia, RCG, de Garça, e a NK. “Realizamos parcerias com instituições de ensino como a Unicamp, Ufscar, USP de Ribeirão Preto, Federal de Sergipe, Microsoft, Apple, Unreal, Ciem, Asserti e LSTEC”, informou o coordenador Elvis Fusco. O laboratório concentra bolsistas e não apenas do Ensino Superior, que contam com financiamento da Fapesp e do CNPq, mas também de alunos oriundos do Ensino Médio. Há ainda bolsistas custeados pela iniciativa privada. “O Compsi chega ao seu 5º ano de existência sendo uma sólida oportunidade para se vivenciar a carreira na Tecnologia da Informação”, disse Fusco.






ATIVIDADE CIENTÍFICA
Compsi/Univem realiza workshop em parceria com o Instituto de Computação da Unicamp
COMUNIDADE ACADÊMICA
Procurador Geral de Rondônia é ex-aluno da Fundação Eurípides Soares da Rocha
EDUCAÇÃO CONTINUADA
Aula com o professor Eduardo Alvim encerra curso de atualização ao CPC
COM A PALAVRA, O REITOR
Quanto mais desafios se apresentarem, mais oportunidades teremos para exercitar os nossos talentos e construir novos caminhos
TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO
Univem sedia festival latino-americano e contribui para fortalecimento do software livre

Artigos desta edição


UNIVEM - Centro Universitário Eurípides de Marília
O Jornal do UNIVEM - está aberto para sugestões e matérias. Os textos assinados podem ou não corresponder à opinião do jornal.
[ Edições anteriores ] - Contato via e-mail: fundacao@univem.edu.br