Edição (ANTERIOR) de Julho de 2015.


COMUNIDADE ACADÊMICA

Procurador Geral de Rondônia é ex-aluno da Fundação Eurípides Soares da Rocha



 O Colégio de Procuradores de Justiça do Ministério Público de Rondônia deu posse no dia 15 de maio, ao Procurador de Justiça Airton Pedro Marin Filho, no cargo de Procurador-Geral de Justiça, e à Procuradora de Justiça Vera Lúcia Pacheco Ferraz de Arruda, no cargo de Corregedora-Geral, para o biênio 2015/2017.

A sessão solene de posse ocorreu no auditório do edifício-sede do MPRO, em Porto Velho, com a presença do governador Confúcio Moura; do presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho; do vice-presidente Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, Desembargador Alexandre Miguel; do presidente da OAB/RO, Andrey Cavalcante; Senador Valdir Raupp; Procuradores-Gerais de Justiça de outros Estados, Membros do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Defensoria Pública, Ministério Público da União, Tribunal de Contas, Tribunais Federais, entre outras autoridades civis e militares, parlamentares, membros e servidores da Instituição e representantes da sociedade civil. O reitor do Univem, Luiz Carlos de Macedo Soares, participou da solenidade, uma vez que o novo procurador-geral de Rondônia é egresso do curso de Direito da Fundação Eurípides.

Após receber do Presidente do Colégio de Procuradores de Justiça, Héverton Alves de Aguiar, o capelo, símbolo máximo da chefia do Ministério Publico, Airton Pedro Marin Filho fez o juramento e assinou o termo de posse. Ao assumir a chefia do Parquet, Airton Pedro Marin, afirmou que seu projeto de Administração para o biênio 2015/2017 assenta-se sobre o enfrentamento dos problemas contemporâneos, a fim de que os Membros da Instituição, com melhor estrutura, com rotina e dinâmica administrativa célere possam se desincumbir com maior eficiência de suas atribuições, concentrando seus esforços nas ações institucionais que realmente tragam a necessária mudança na realidade social de sua comunidade.

Airton Marin Filho ressaltou que o combate ao crime organizado e o combate a má índole dos gestores públicos também continuará sendo uma prioridade. “A luta contra o descaso, contra o crime organizado e combate à desonra dos agentes públicos de má índole, verdadeiros abutres que se nutrem na vida dos miseráveis, da saúde, dos enfermos empobrecidos pela má qualidade de vida, e que subtraem incansavelmente dos mais simples o sonho por uma sociedade justa e solidária, terá não só continuidade, mas também prioridade”, destacou. (Fonte: Ministério Público de Rondônia)






TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO
Univem sedia festival latino-americano e contribui para fortalecimento do software livre
RADAR
Reitor vai receber título de Cidadão Benemérito
Maratona
Acadêmicos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação disputam de Maratona de Programação

Café Filosófico aborda o constitucionalismo
PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO
Univem lança oito novas obras em parceria com a Unicuritiba

Artigos desta edição


UNIVEM - Centro Universitário Eurípides de Marília
O Jornal do UNIVEM - está aberto para sugestões e matérias. Os textos assinados podem ou não corresponder à opinião do jornal.
[ Edições anteriores ] - Contato via e-mail: fundacao@univem.edu.br