Edição (ANTERIOR) de Junho de 2016.


TECNOLOGIA

Univem desenvolve projeto em parceria com IBICIT e UFSCar



Um projeto inovador de gerenciamento de emergência está fazendo a diferença no Distrito Federal. Desenvolvido pela parceria entre o Univem, o IBICIT (Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia) e a UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), o projeto ‘DF100Fogo’ (Distrito Federal sem fogo), criou um sistema de gestão de situações de emergência, considerando a frequente incidência de queimadas em paisagens do cerrado e a necessidade de alertas sobre focos de incêndio.

O professor Dr. Leonardo Botega, docente dos cursos de Ciência da Informação e Sistemas de Informação do Univem e coordenador local do projeto, explicou que a pesquisa de gerenciamento de emergência é realizada há alguns anos e o sistema de alerta atua diretamente com o Corpo de Bombeiros de Brasília. “Criamos um sistema de alerta de notificação de incêndio. Temos um aplicativo na comunidade, e quando um morador avista incêndios encaminha as notificações direto para os Bombeiros com a localização correta, o risco de áreas próximas e informações importantes”, disse.
O objetivo do ‘DF100Fogo’ é obter a participação do cidadão, por meio do uso de aplicativo de emissão de alertas (em áudio, texto ou foto) aos bombeiros, que analisam as denúncias em um sistema de monitoramento de situações críticas que abrange os espaços urbanos de Brasília, as áreas limítrofes de Unidades de Conservação e outras áreas protegidas do Distrito Federal. Este sistema possui uma inteligência computacional que combina diversas denúncias, informações climáticas e outras em uma informação única e mais significativa para a tomada de decisão do Corpo de Bombeiros, que devem atender a situação de incêndio no menor tempo possível.
Segundo o professor Leonardo Botega, o tema do projeto permite abordar a produção da informação ambiental urbana e explorar processos de interação das populações com os efeitos decorrentes de práticas que comprometem a qualidade de vida. São inúmeras as questões associadas a estes temas, tais como: a perda da biodiversidade de fauna e flora com as queimadas do cerrado, risco de incêndios florestais próximos a áreas habitadas, e, no longo prazo, contribuição das áreas urbanizadas sobre processo de mudanças climáticas por emissão de CO2 e a formação de ilhas de calor.
O problema de incêndios florestais afeta todos os biomas e é um dos principais fatores, associado ao desmatamento e à urbanização, de perda progressiva da biodiversidade no país.
Além da pesquisa associada ao desenvolvimento tecnológico de aplicativos e de um sistema de gerenciamento de emergências, serão conjuntamente elaboradas as metodologias de utilização de aplicativos de denúncia como parte do processo de reconhecimento dos fatores associados à geração do risco. “É uma parceria de grande importância pois também promove um intercâmbio de profissionais; nossos alunos têm bolsa de estudo financiada pelo IBICIT. E vamos lançar a segunda versão do aplicativo”, disse.
Para o professor Dr. Elvis Fusco, coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, parcerias com relevantes instituições do país como o IBICT e a UFScar, fortalecem ainda mais a formação dos alunos do Univem e os colocam em contato com as melhores oportunidades ainda durante a graduação.
 





COMPUTAÇÃO
Pesquisa em Computação do Univem é apresentada em evento internacional
DIREITO
Júri simulado trabalha obra de Machado de Assis
INFORMÁTICA
III Workshop Compsi mostra produção científica e estimula novas pesquisas
ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
Grupo de pesquisa do Univem promove aproximação entre empresa e academia
DIREITO
Professor conclui pós-doutorado em Portugal

Artigos desta edição


UNIVEM - Centro Universitário Eurípides de Marília
O Jornal do UNIVEM - está aberto para sugestões e matérias. Os textos assinados podem ou não corresponder à opinião do jornal.
[ Edições anteriores ] - Contato via e-mail: fundacao@univem.edu.br